Metrô FM Juína 87.9 - Tá na Metrô, Tá Bom de Mais!
Metrô FM Juína 87.9 - Tá na Metrô, Tá Bom de Mais!

Coluna/Opinião

Com ajuda do Congresso, governo quer retirar dinheiro da saúde. - Vicente Lino.

Data: Quarta-feira, 08/11/2023 09:23

Cada um de nós deveria gravar bem o nome do político que escolhemos nas últimas eleições, e observar atentamente as causas que ele, de fato, defende.  Seria útil para botá-lo pra fora do Congresso quando agisse contra os interesses do povo. Não há quem não conheça a calamidade em que vive a saúde pública no Brasil. Lá em 2012,  reportagem da Revista Exame já apontava dados do Ministério da Saúde,  dando conta da desativação de quase 42 mil leitos de internação no SUS.  Para a psiquiatria foram desativados 9.297 leitos, pediatria, 8.979, obstetrícia, 5.862, cirurgia-geral, 5.033 e clínica-geral, 4.912 leitos desativados. Agora, no início de 2023, o Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, no Rio, demitiu 850 profissionais e desativou 110 leitos, por conta do fim de um convênio firmado com o Ministério da Saúde. Nada disso conseguiu sensibilizar a maioria dos nossos parlamentares. Tanto é verdade que o governo Lula acaba de conseguir autorização do Congresso Nacional para gastar menos com saúde. O absurdo é escancarado, a ponto de terem aprovado uma proposta que autoriza o governo a descumprir a exigência de pagamento mínimo, com a saúde do povo. Assim, o governo ficou dispensado da obrigação de destinar 15% da receita para a saúde a saúde.

O desrespeito ficou assim: Enquanto brasileiros padecem em intermináveis filas no SUS, e até morrem por falta de atendimento, o governo quer economizar entre R$ 15 bilhões e R$ 20 bilhões, justamente retirando dinheiro da saúde. Não sabemos o que vai dar, mas o Partido Progressista protocolou uma ação no Supremo, na tentativa de derrubar mais essa excrescência. Afinal, os 15% para a saúde estão previstos na Constituição e a ação pede para que seja considerado inconstitucional, o artigo 15 da tal lei que suas excelências aprovaram, sabe-se lá por que. Aliás, sabemos sim. Afinal, a tigrada goza de gordos salários, afora os arranjos impublicáveis. Recebem privilégios incontáveis, como previdência e atendimentos médicos especiais. E são atendidos nos melhores hospitais do Brasil e do exterior. Tudo isto pago com o dinheiro dos impostos, dos brasileiros que morrem por falta de atendimento, justamente na saúde.

Vicente Lino.

Com ajuda do Congresso, governo quer retirar dinheiro da saúde. - Vicente Lino.