Ouça agora na Rádio

N Notícia

Juína teve 646 casos de hanseníase diagnosticados em 2018

FOTO: INTERNET

Juína teve 646 casos de hanseníase diagnosticados em 2018

A secretaria de saúde de Juína encerrou o ano de 2018 com o registro de 646 novos casos de hanseníase.

O numero é extremamente alarmante, uma vez que no ano de 2017 foram registrados aproximadamente 75 casos, um aumento de quase 900 por cento.

Veja o numero de casos da doença por bairro:

Casos novos:605


Posto de saúde da Filadélfia: 4


Hospital Municipal Juína : 1


Unidade de Saúde da Família módulo 4: 23


Unidade de Saúde da Família do módulo 5 equipe 1: 21


Unidade de Saúde da Família do módulo 5 equipe 2: 120


Unidade de Saúde da Família do módulo 5 equipe 3: 65


Unidade de Saúde da Família do Bairro módulo 6: 60

Unidade de Saúde da Família do Bairro São José operário: 19


Unidade de saúde da família do Bairro Palmiteira : 10


Unidade de Saúde da Família do bairro Padre Duílio: 82


Unidade básica de saúde centro: 35


Unidade de Saúde da Família rural I: 30


Unidade de Saúde da Família rural 2: 124 (90 casos do CDP).


CTA centro de testagem e aconselhamento: 11


Duas notificações vieram de outro estado, seis casos vieram de outros municípios do Estado de Mato Grosso e houve 23 reincidências no município, o que totalizou 646 casos de hanseníase em 2018.

É importante que a população compareça nas unidades básicas de saúde e realize os exames para detecção da doença.

Manchas pelo corpo sem sensibilidade são indicativos da doença. Os exames são rápidos e o tratamento é indolor.

Sobre a doença

A hanseníase é uma das doenças mais antigas da terra e era conhecida antigamente como lepra.

Apesar de ser silenciosa a doença, caso não seja tratada, pode deixar marcas permanentes no individuo.

A hanseníase se prolifera principalmente em ambientes pouco ventilados e mesmo que a pessoa venha a ter o bacilo, pode demorar anos até que o mesmo de desenvolva no organismo do paciente.

FONTE: Maurilio Junior / Metro FM
Link Notícia