Ouça agora na Rádio

N Notícia

PROFISSIONAIS DEMITIDOS DA COOPER VALE FAZEM PROTESTO NA CÂMARA MUNICIPAL

FOTO: TONY

PROFISSIONAIS DEMITIDOS DA COOPER VALE FAZEM PROTESTO NA CÂMARA MUNICIPAL

CÂMARA MUNICIPAL DE JUÍNA

PROFISSIONAIS DEMITIDOS DA COOPER VALE FAZEM PROTESTO NA CÂMARA MUNICIPAL DE JUÍNA DURANTE SESSÃO

Os profissionais da Cooper Vale, demitidos após denúncias de irregularidades em suas admissões, fizeram protesto na sessão da Câmara Municipal de Juína, nesta segunda-feira, com o objetivo de cobrar do legislativo a possibilidade de reaver seus cargos.

As supostas irregularidades na contratação desses funcionários foram cometidas pelo então secretário da SINFRA de Juína, João Reis, que se exonerou do cargo no último dia 25 de novembro, após o vereador Saulo Evangelista realizar a denúncia.

Com cartazes nas mãos, os profissionais cobravam do poder legislativo providências para que possam ser recontratados de forma legal. O principal alvo da manifestação foi o vereador Saulo Evangelista, autor da denúncia ao ministério público que culminou com a demissão em massa de cerca de 75 funcionários. Um dos argumentos utilizados pelos funcionários era o questionamento do porquê que somente nesse momento o vereador resolveu fiscalizar a Cooper Vale já que a mesma atuava no município há dois anos.

Em resposta, o vereador Saulo Evangelista, disse que estava colhendo provas, que já havia percebido irregularidades, mas precisava de mais consistência para a denúncia. Porém, o vereador complicou ainda mais a situação quando, no intuito de se defender, acabou por menosprezar no seu discurso o contexto vivido pelos funcionários demitidos da Cooper Vale, dizendo que eles seriam apenas mais um dos milhões dos desempregados que existem no país e que antes de trabalharem na Cooper Vale eles já sobreviviam de outra maneira, podendo retornar aos seus antigos afazeres.

Vários profissionais estão revoltados, pois se sentem vítimas da situação, já afirmam que não sabiam que estavam em contratação irregular e por isso não podem ser punidos pelos erros cometidos por outros. E muitos acusam o vereador de ter segundas intenções com a denúncia movida.

A maioria desses profissionais é de origem humilde, necessitando dos seus empregos, muitos deles significam a única fonte de renda de toda a família.É compreensível a revolta, já os profissionais foram os mais prejudicados pela situação, pois sofreram impacto direto com a ação, perdendo seus empregos em uma das piores épocas do ano.

FONTE: TONY CARLOS
Link Notícia