Ouça agora na Rádio

N Notícia

Estudo revela moedas mais subestimadas e sobrevalorizadas do mundo

FOTO: © REUTERS / Dado Ruvic/Illustration

Estudo revela moedas mais subestimadas e sobrevalorizadas do mundo

A moeda russa entrou na lista das três moedas mais subestimadas, segundo um estudo realizado por economistas do banco alemão Deutsche Bank.

Informações compartilhadas Sputnik Brasil

Os pesquisadores do Deutsche Bank usaram a metodologia de taxa de câmbio de equilíbrio comportamental, ou BEER (na sigla em inglês).

Essa metodologia foi elaborada em 1999 pelos economistas Peter Clark e Ronald MacDonald e permite ver a discrepância entre a taxa de câmbio real e os indicadores macroeconômicos de um país, como a inflação ou a produtividade.

Para avaliar a taxa de câmbio de uma moeda em relação à cesta de moedas, os pares de divisas são comparados entre si em função de seu peso no comércio externo. Ao fazê-lo, os economistas concluíram que a taxa de câmbio atual do rublo é 15% menor que sua taxa de câmbio real.

Os analistas preveem o fortalecimento da moeda russa dos atuais 65 rublos por dólar para 60 rublos, informa a revista russa RBC.

No total, os pesquisadores do Deutsche Bank avaliaram 31 moedas. Segundo seus cálculos, 10 moedas estão sobrevalorizadas e 21 estão subestimadas. Além do rublo, a lira turca, com 46,2% menos que seu valor real, e o peso colombiano, com 22,2%, estão na lista das três moedas mais subestimadas. Quanto ao real, a moeda brasileira também se encontra entre as subestimadas, ocupando o nono lugar na lista.

A coroa tcheca, o won sul-coreano, o baht tailandês, o dólar norte-americano e o franco suíço estão entre as cinco moedas mais sobrevalorizadas. Por exemplo, o dólar está sobrevalorizado em 7% do seu valor real.

FONTE: Sputnik Brasil
Link Notícia